Bloqueador de Selecao

domingo, 5 de dezembro de 2021

QUANDO DÓI O CORAÇÃO.



Quando dói o coração todo o corpo dói.
Por que permitimos que as pessoas entrem assim tão dentro da gente a ponto de saírem carregando um pedaço de nós quando partem?
Por que nos damos tanto, nos entregamos tanto, nos deixamos tanto em mãos não tão cuidadosas dos nossos sentimentos?

Deveríamos aprender a ficar na margem, olhando de longe a paisagem calma e nos satisfazer dessa visão, como quem se fascina com uma miragem. Mas não nos satisfaz olhar.
Humanos que somos, precisamos absolutamente sentir,
ao risco de nos afogar... e mergulharmos inteiramente.

E, vida afora, vamos mergulhando em promessas de amor eterno, felicidade infinita e mar de rosas.
Não nos questionamos sobre probabilidades de perdas e decepções, pois só de pensar já é doloroso.

Dói...dói...dói e dói!
Mas isso não vai nos impedir de continuar,
não vai nos impedir de viver!

Pedaços de nós são ainda partes de nós e ninguém disse que precisamos chegar à velhice inteiros e sem marcas.
Isso é vida!!!

Não desistir,
manter-se de pé,
doendo, mas de pé.
Cabeça erguida na direção do desconhecido
e peito cheio de esperança
que a próxima vez será diferente.

Grandes artistas obtiveram o melhor das suas obras nos grandes momentos de aflição e dor.
Faça o mesmo:
Mostre o que de grande há em você tirando partido das suas decepções.
Construa-se!
Tenha em mente que não é você que não foi digno daquele amor, mas aquele amor que não foi digno de você.

E se faz parte da vida caminhar entre flores e espinhos, 
não se esquive do caminho.
Caminhe!!!

Amanhã talvez seja diferente.
E talvez não.
Mas entre as subidas e descidas, você vai ter sobrevivido.
E vai ter, sobretudo, vivido.

(Letícia Thompson)


sexta-feira, 26 de novembro de 2021

APARÊNCIAS CONTAM?


Aparências contam? Contam sim. Nós é que não gostamos de admitir para não parecermos artificiais. Mas sejamos honestos e vamos analisar a realidade das coisas. Se duas pessoas vão se candidatar ao mesmo emprego e uma está arrumada, cabeça erguida, segura de si e a outra mal vestida, cabisbaixa, com jeito de quem está se humilhando para merecer um favor, qual delas tem mais chances de conseguir a vaga? É evidente que é a que tem melhor apresentação.

Isso não significa que ser artificial é importante para vencer na vida.. Muito pelo contrário. As pessoas artificiais não vão muito longe, elas podem até ir a algum lugar, mas como não há consistência, cedo ou tarde acabam caindo.

Tudo o que somos interiormente se manifesta no nosso exterior. Todas as nossas dores e alegrias são visíveis, assim como nosso desejo de vencer, chegar a algum lugar. Tudo transparece nas nossas atitudes, na nossa maneira de olhar, de falar, mesmo de andar e no porte do corpo.

Assim, se quisermos mudar a maneira como o mundo nos vê, precisamos desabrochar, como as flores, num abrir de mão, de dentro para fora, lentamente. Precisamos sarar nossas feridas de dentro, cuidar da nossa alma e da nossa saúde física e mental.

A sociedade não vê sempre o que dizemos, mas nos julga pelo nosso comportamento. Baixe a cabeça e os olhos e diga: "estou muito feliz, eu sou a pessoa mais feliz do mundo..."  Não, isso não convence, porque não é real, porque a atitude e o tom de voz dizem todo o contrário.

Precisamos ser autênticos, mas por inteiro. Falamos tanto e tanto em mudar nosso comportamento de maneira positiva, falamos em pensar positivo, em sermos melhores, mas continuamos os mesmos. Desistimos com facilidade, choramos com facilidade, nos desesperamos com facilidade.

As aparências contam sim... quando elas vêm de dentro para fora. Não é a cor dos olhos que conta, mas o brilho que os acompanha, o sorriso deles no canto do rosto... que refletem o que há no coração.

Ninguém precisa sair dizendo: "eu sou o melhor, o mais bonito, o mais feliz, o mais inteligente." Só de olhar para uma pessoa assim o mundo reconhece.

Não se compare a ninguém, defenda seus direitos, seja alguém.

Vista-se para a vida do seu melhor eu. Mas vista, primeiro, seu eu interior. Encha-se de coisas boas, que farão de você um excelente candidato a um vaga, a uma bolsa de estudos, a uma vida a dois. Para convencer os outros, convença-se a si e viva em função disso.


(Letícia Thompson)


domingo, 21 de novembro de 2021

QUEM NOS CURA É O CAMINHO...



"Quem nos cura é o caminho, o deslocamento que nos leva a uma versão mais evoluída de nós mesmos.
Vencendo a letargia, damos ouvidos aos desassossegos, descredenciamos as infelicidades que estão silenciadas em nós.
Guiados pelo que nos pede o coração, identificamos o caminho que temos sob os pés.
Andando a distância nossa de cada dia, vamos terapeuticamente purgando as enfermidades que nos limitam."

(Pe. Fábio de Melo)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...