Bloqueador de Selecao

segunda-feira, 13 de março de 2017

POR QUE TANTAS PESSOAS ANDAM MENDIGANDO AMOR?


                          "Não implore e nem mendigue a atenção de ninguém; primeiramente tenha amor próprio. Pessoa nenhuma que não queira te dar atenção merece que você faça questão de tê-la. Seja sempre mais você". (Clara Furtado).

Quando foi que nos perdemos e esquecemos que o principal dos amores é o amor próprio?
Amor, carinho e atenção devem vir naturalmente, devem fluir sem pressão, e se não fluem, por favor não insista, não force, saia desse conto de fadas falido  que só existe na sua cabeça, você merece tudo de melhor sempre, lembre-se  disso!
Você pode ser a pessoa mais linda e mais sarada do mundo, pode ser inteligente, divertida, bem-sucedida, mas se a atração não for recíproca, se não existe a tal química quando os corpos se tocam, nada do que você fizer vai adiantar, porque o amor é mágica, nós nunca entenderemos como, quando e porque, na hora certa, ele simplesmente vai acontecer.
Reconhecer e saber dar a si mesmo o devido valor é algo inquestionável e imprescindível.
Não arrume desculpas esfarrapadas pra quem não sabe te amar. Quem quer de verdade encontra um jeito, quem não quer arruma uma desculpa, porque obstáculos são vencidos, mas a falta de amor, a falta de vontade e a falta de interesse não têm solução, não têm remédio.
Eu sei que às vezes é difícil de aceitar, mas não perca sua dignidade tentando entender porque alguém não te ama da maneira que você acha que merece ser amado.
Não cabe a você decidir, deixe o Universo trabalhar. Ele sabe do que você precisa, o que você merece e o que o fará feliz, então confie, tenha paciência e espere para usufruir de um banquete ao invés de aceitar migalhas.
Amar é saber desistir também, então ame-se o suficiente para sair de qualquer situação que traga mais angústia do que felicidade.

(Wandy Luz-https://amenteemaravilhosa.com.br).

(Agradeço aos amigos que entram e deixam seus comentários, apesar de estarem cientes de que minha atuação na blogosfera, no momento atual, está se restringindo à retribuição de visitas.)

46 comentários:

  1. Um texto muito bom amiga. Afligem-me as mulheres que sofrem violência às mãos de namorados, amantes,maridos, e sempre arranjam uma desculpa. "Ele até é boa pessoa, só fica agressivo quando bebe" É infelizmente uma desculpa que todos os policiais já ouviram de mulheres espancadas.
    Creio que muitas vezes, as mulheres se sujeitam por questões econômicas. Não têm emprego, têm medo de não conseguirem arranjar algo que lhes dê sustento.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
  2. Que lindo texto,verinha e pena que há quem até se desrespeite, humilhe mendigando amor quem nem ao menos o merece! Beijos, tudo de bom pra ti e teus! Linda semana, chica

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo texto! Mas quando se mendiga amor, é triste!

    Beijos e uma excelente semana.

    ResponderExcluir
  4. VERA: Muito bom e importante sua postagem. Acho que, antes de tudo, é necessário amarmos a nós mesmos para depois amarmos os outros. Pois assim, estaremos nos valorizando mais. Este negócio de mendigar amo, é ausência de amor próprio. Que algo muito triste! Querida, tenha um início de semana repleto de fecidades. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Esqueci de mencionar as imagens das suas postagens.São belíssimas! Prezerosas demais em vê-las!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gosta, Maria Adeladia!
      Obrigada!
      Semana abençoada para você.
      Beijo.

      Excluir
  6. Um texto muito bom!...As pessoas devem manter sempre o seu amor próprio, pois quem não consegue se amar terá a tendência a mendigar o amor, assim deixando de lado a sua própria dignidade.

    ResponderExcluir
  7. Pois é, mendigar amor é triste, humilhante. O principal é amar-nos a nós próprios, concordo consigo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Vera, que mensagem excelente, bem exposta e defendida!
    Não há quem não tenha conhecimento do que foi afirmado,
    porém, esta lição tão coerente e assertiva dá força e
    incentivo a muita gente.
    Uma partilha ótima e muito humana...
    ~~~ Beijos ~~~

    ~Ps~ Vou partilhar no meu perfil do G+

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por partilhar, Majo!
      Feliz semana!
      Beijo.

      Excluir
  9. Oi Vera,
    Que texto ótimo...
    É muita tolice mesmo, ficar implorando amor
    e atenção. Às vezes a carência é tanto que muitas
    pessoas se submetem a esse tipo de humilhação.
    Cultivar o amor próprio é necessário!
    Postagem excelente!
    Tenha uma maravilhosa semana \o/
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Quando se ama por construção, acho que estas coisas não acontecem.
    O amor é a construção de uma relação e precisa ser alimentado todos os dias.
    Se o amor se vai é porque não tem alicerces. Não tem que se mendigar quando não se é correspondido.
    É sempre difícil falar de amor ele é um sentimento grandioso.
    Partilhaste um tema muito bom. (Amar é saber desistir), gosto desta frase.
    Um beijo com o carinho que despertas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela presença e pelo carinho, Manuel Luis!
      Ótima semana!
      Abraço.

      Excluir
  11. Hello Vera,
    really very beautiful.
    Both text and an image.
    I wish you a nice week.
    Greetings and hugs.

    ResponderExcluir
  12. Este texto é um verdadeiro alerta, principalmente, para as que não têm amor próprio. O amor a dois é uma construção bilateral que necessita de cultivo constante. bjs

    ResponderExcluir
  13. Boa noite, querida Vera!
    Um dia a gente aprende e vê que é salutar demais e nunca mais quer migalhas de nada.... a gente se ama o suficiente...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  14. Olá Vera! Bela e verdadeira crônica. Ao lê-la, lembrei-me de uma baboseira que escrevi e diz o seguinte:

    "A intensidade da dor causada pelo desprezo depende do que o desprezante significa para o desprezado. Às vezes nem dói, faz bem."

    Abraços,

    Furtado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Baboseira nenhuma, Furtado.
      Pelo contrário, uma assertiva incontestável.
      Obrigada!
      Ótima semana!

      Excluir
  15. Um questionamento bastante necessário e um texto para lá de apropriado para os dias atuais, Vera. É quase um alerta vital pra todo mundo. Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  16. O amor é um sentimento complicado.A reciprocidade deveria ser lei. Mas estamos falando dele - o amor. Coisinha complicada e necessária.
    beijogrande

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eiêeeeeee!
      Quanto tempo, hein?
      Feliz por revê-lo por aqui, Paulo.
      Abraço.

      Excluir
  17. Mais uma bela escolha, Vera! Este é um assunto muito atual e, infelizmente, a resposta me parece lógica: o que mais pedimos, é o que mais nos falta. Acho que, na verdade, vivemos em uma época que sofre profundamente com a carência de amor! Belo post, amiga; boa semana.

    ResponderExcluir
  18. Olá, Vera
    Achei esta sua reflexão muito boa.
    Penso que há muito "desamor" entre a humanidade, daí a necessidade de algumas pessoas se sentirem amadas e admiradas de qualquer jeito.
    Não sabem, ou preferem ignorar, que o Amor (como tantos outros sentimentos) não se impõe, nasce naturalmente quando tem que ser e não quando é forçado.
    Por isso é tão importante manter o amor próprio e a dignidade.

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS


    ResponderExcluir
  19. UN GRAN MENSAJE. GRACIAS POR COMPARTIRNOS TAN REFLEXIVO TEMA.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  20. Hello Vera,
    Thanks very much for the comments, which you really appreciate.
    Have a nice evening.
    Greetings and hugs.

    ResponderExcluir
  21. Obrigada, Verinha, por suas palavras tão gentis.

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mariazita,
      Sou eu quem agradece pela sua usual atenção.
      Beijo.

      Excluir
  22. Oi, Vera...pode ser sofrido, mas um dia cai a ficha...não era o melhor e não tinha nada a ver e aquele "amor" foi apenas uma bola de sabão, linda e fantasiosa. Sentimentos verdadeiros são construídos com afetos verdadeiros sem precisar pedir .
    Um abraço

    ResponderExcluir
  23. O amor é gratuito e natural. Não retorna da mesma forma com que é distribuído e nem sempre por quem o recebe de nós. Se nos respeitamos e nos amamos, não o mendigaremos, pois saberemos aguardar que nos chegue assim, como deve ser, gratuito e natural. Texto que se mostra continuamente oportuno. Bela escolha! Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você sempre dá um jeitinho de passar por aqui, né mana?
      Fico-lhe muito grata.
      Beijão.

      Excluir
  24. O grande problema da humanidade é a ansiedade...A expectativa das pessoas é tamanha que os sentimentos se enrodilham nessa teia... Esquecemo-nos de que o Universo conspira e o nosso merecimento também... Beijos querida Vera

    ResponderExcluir
  25. Olá Vera, excelente mensagem....
    Cumprimentos

    ResponderExcluir
  26. Verinha, querida amiga, sensibiliza-me cada visita tua, pois sei da exiguidade do teu tempo para as atividades sociais na blogosfera. Também não tenho visitado os amigos tanto quanto gostaria, pois nos últimos tempos as atribuições profissionais e familiares estão ocupando um tempo maior das minhas atividades.
    Achei muito interessante a postagem de agora. Não concebo alguém insistir tanto para empreender um relacionamento cujo afeto é unilateral. Há que existir a reciprocidade para que a relação tenha um bom encaminhamento.
    Sabe, Verinha, fiquei aqui pensando no inverso desta mensagem. A dificuldade que o outro certamente terá em “recusar” tal afeição, justamente por ter apenas um sentimento de amizade para oferecer. E ver que, por mais que a recusa se faça num ambiente harmonioso, a pessoa continua a insistir... Deve ser penoso e difícil ter que usar métodos “agradáveis” de rejeição, a fim de barrar as demonstrações de um amor que não pode ser correspondido... Principalmente quando a pessoa que o oferta é alguém que priva da afeição da família, uma pessoa antenada com os problemas sociais do mundo, que atua diligentemente nesta área, profissional zeloso e competente, inteligente, compromissado com a família, enfim, uma pessoa admirada e respeitada na comunidade. Difícil fugir de um assédio assim, mas tal fuga se faz necessária tendo em vista que não houve nenhuma química a permear o relacionamento, a não ser uma sincera admiração por tudo que a pessoa demonstra ser.
    Torna-se também uma situação constrangedora, pois no íntimo a pessoa cortejada sabe que o relacionamento não passará daquilo que pode (e quer) oferecer: amizade! E por mais que a pessoa se mostre assim, amigável, existe por parte do outro aquelas demonstrações esperançosas de que o tempo faça alguma coisa mudar.
    Verinha, quem já viveu um grande amor, quem teve ao seu lado um companheiro de vida que preencheu todos os vazios, que caminhou um bom trecho da jornada, que foi amigo, confidente, cúmplice, amante, irmão, que foi tudo na vida dessa pessoa, e que sempre lhe deu a liberdade de existir individualmente, de ser quem era, de permitir uma posição na vida independente da própria posição, como poderia aceitar conviver com alguém que apenas lhe despertasse uma simples (mesmo que sincera) amizade ou uma profunda admiração... Como aceitar? Difícil uma situação como esta em que, mesmo sabendo de todos os motivos que o outro tem para recusar, a pessoa se mostra paciente, disposta a esperar que algo mais seja transmutado nesta relação amistosa.
    Desculpe ter “deturpado” a tua postagem mostrando o inverso do que transmite a mensagem. Tu saberás discernir as duas questões...
    Enfim, meu anjo, fico sempre muito feliz quando me visitas, assim como também fico, quando ao teu refúgio eu chego. Grata pelas palavras de encorajamento, de apoio e carinho que sempre recebo quando te vejo por lá.
    Tu e a Marilene são duas das pessoas que mais admiro e prezo neste mundo da blogosfera.
    Que as horas dos teus dias cheguem sempre rendilhadas em sorrisos, enfeitadas de estrelas, como benesses do bondoso coração do Pai para a tua vida.
    Um beijo no teu coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Helena,

      Por experiência própria, entendo bem o lado inverso da mensagem, aventado por você. Não é fácil mesmo rejeitar o amor de pessoas admiráveis e que fariam tudo por nós de maneira gratuita, apenas em nome do sentimento que nutrem por nós. Infelizmente, porém, não se manda no coração. Se não há reciprocidade e a relação é aceita mesmo assim, ambos não conhecerão a plenitude do amor. Não é justo, nem para conosco, nem para a pessoa que insiste em abraçar a relação com aquela típica frase: "eu te amo por nós dois". Não funciona. É mesmo difícil e constrangedor fugir do assédio de uma pessoa como a que você menciona e que acredito seja um caso que esteja acontecendo com você, mas é temerário contar que a amizade e admiração se transformarão em amor, embora possa até acontecer. Nunca se sabe o que a vida nos reserva, né?
      Obrigada, querida, pelo seu carinho e amizade. Também gostamos muito de você.
      Tenha uma linda e iluminada semana!
      Beijos e beijos.

      Excluir
  27. Adorei o texto... e a última frase, é mesmo a cereja em cima do bolo!
    Se não gostarmos de nós... porque devemos esperar que outros o façam?...
    Como sempre uma partilha incrível por aqui, Vera, que nos oferece imenso, sobre o que reflectir...
    Beijinho! Bom fim de semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  28. O amor não pode ser mendigado e muito menos forçado, tem que ser natural.
    Magnífico texto, gostei de ler.
    Vera Lúcia, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  29. Um texto de muita força, Verinha. Mendigar amor? Atenção, carinho? Isso não, ninguém merece correr atrás. Deve ser espontâneo, de coração. Esse é o orgulho que devemos ter, penso eu. O amor próprio.
    Adorei essa postagem, verdadeira, sem delongas.
    Beijo, Verinha, partilha excelente.
    Um bom domingo!

    ResponderExcluir
  30. Hello Vera,
    I wish you a wonderful week.
    Greetings and hugs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thank you, Pantherka!
      Nice week for you, too.
      Kiss.

      Excluir
  31. Oi, Vera, como vai?
    Ótimo texto, penso que o amor verdadeiro quer ver o outro bem a maior do tempo possível, evita mágoas, culpa, desprezo, manipulação e solidão.
    Nas vezes em que alguém deixou claro que não queria mais estar comigo, por maior fosse o sofrimento da falta, sempre procurei respeitar o desejo do outro e assim, me respeitar. Em uma ocasião em que implorei por migalhas de amor de alguém que eu nem amava na verdade, por conta da carência e sofrimento, me dei muito mal depois entrando numa relação doente.
    Por mais difícil que possa parecer amar a si próprio é primordial mesmo nos momentos mais dolorosos, uma pena que a sociedade em que vivemos não tenha apreço pelo incentivo ao cultivo da auto estima saudável.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  32. Postagem mais do que oportuna querida amiga Vera Lucia Duarte... Amor próprio é indispensável para termos uma vida saudável... Não se vive de migalhas... Beijos no coração... Excelente restinho de semana...

    ResponderExcluir
  33. É necessário alimentar a nossa auto-estima e deixar de mendigar amor, pois o amor deve ser demonstrado e sentido e nunca implorado.
    O nosso carinho e atenção são valiosos demais para serem desperdiçados com aqueles que não os merecem.


    Um beijinho amiga Vera tenha um bom fim de semana
    O Toque do coração

    ResponderExcluir
  34. Olá,Kilida,boa noite...tudo certo?Deus te abençoe!
    ...voltei algumas...
    sim, é verdade, não pretendo + blogar como antes. Passei... intensamente , com muito prazer, responsabilidade e carinho, por todas as fases de um blogueiro.
    Como 'comentarista', creio que fiz a minha parte e em geral, passei pelo anonimato, pelo desconhecimento , pelo conhecimento , alguns reconhecimentos ,merecimentos,desmerecimentos, alguns aborrecimentos e agora, com esta minha decisão, devido as ondas instantâneas que animam nosso sistema virtual , sei que irei passar pela fase de esquecimento.
    Muito justo , porque a diferença entre o Não esquecimento e o esquecimento , neste meio blogosférico, é a atividade .
    Logo, sem atividade de interação e logo, sem ser visto, o esquecimento .
    Assim é , será e faz parte!
    Claro que sinto/sentirei por muitos e claro que os belos sentimentos permanecerão para sempre ...no mais , que alguns me esqueçam e que seja 'rapidim'...
    Continua a leitura dos que 'entram mudo, efetuam a leitura e saem calados' ; existem ainda' -não sei até quando-poucos/alguns/muitos- comentários sensíveis,inteligentes e pertinentes -tais como os 'seus' ; e considero natural a queda na visita 'in-loco' e nos comentários recebidos e aumento no 'parar de seguir/circular', portanto, nada de surpreendente.
    Continuarei escrevendo ,talvez igual como era antes de abrir o blog, e isto foi por mais de duas décadas - para mim e depois, para um/a ou outro/a, que, de uma maneira ou outra, se identificam com meus textos , ou seja, os amigos, colegas, leitores, além do virtual.
    Tudo faz parte!
    Enfim, foi uma decisão/escolha muito consciente , plena de convicção e muito tranquila... desejo sempre todo o sucesso para ti, na vida pessoal,profissional e virtual.
    Meu respeito, carinho,admiração, amizade,gratidão eterna,t+ belos dias,beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kirido,

      Vejo que sua decisão é irrevogável. Perdemos nós sem a sua presença em nossas postagens, pois é um excelente comentarista.
      Todavia, cada um deve agir segundo as próprias convicções e de maneira que se sinta bem. Blogar não pode ser um ônus, ou algo que nos traga contrariedade.
      Continue, sim, a escrever, pois é algo que o gratifica.
      O importante é que você deixou suas portas abertas para quem desejar entrar. Acredito que alguns ainda caminharão com você gratuitamente, em nome da amizade e pelo prazer de ler seus escritos.
      Gosto muito de você e também lhe desejo sorte e sucesso em seus projetos e sonhos. O importante é ser feliz.
      Se precisar ou desejar falar comigo você sabe como me encontrar.
      Conte sempre com o meu carinho e amizade.

      Beijo.

      Excluir
  35. Boa tarde, Vera.
    É bem verdade que não precisamos nos depreciar e implorar amor.
    Este deve ser totalmente verdadeiro e intenso.
    Isso é o que dá valor à vida e ao sentimento.
    Ser honestos conosco é primordial.
    Tenha uma excelente semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir

OBRIGADA PELA VISITA E COMENTÁRIO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...