Bloqueador de Selecao

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

A CONSCIÊNCIA DA FRAGILIDADE.



Há momentos em que, de repente, sentimos que tudo se extingue. Em instantes, os planos idealizados e uma montanha de falsas preocupações são esquecidos. Isso acontece naquelas situações-limite que nos fazem recordar a fragilidade da vida, a precariedade da nossa existência, nossa total impotência diante do imprevisível: um grave acidente sobre o qual acabamos de ser informados, a morte ou o suicídio que acabou de levar alguém querido ou uma doença que coloca subitamente contra a parede e com pouca chance de sobrevivência o ser amado. Nesse momento, nossas muitas preocupações soam estúpidas e nossas angústias e quimeras, absurdas. Então, descobrimos como é importante aproveitar cada instante que temos para estar junto daqueles que amamos, cuidando da sua saúde, demonstrando nosso afeto e nossa ternura, apoiando-os de forma construtiva. E, de maneira muito especial, é ali que descobrimos como é importante jogar fora o que não é necessário e levar conosco somente o primordial, para, de uma vez por todas, viver em paz. Muitas das nossas certezas, das quais  invariavelmente nos tornamos escravos, se desvanecem diante da fragilidade a que nos submete a proximidade ou a suspeita da morte.
Não é resignação, tampouco abandono. O abalo que sofremos pode, de repente, nos despertar. A realidade se desnuda e você tem a oportunidade de valorizar o lado sagrado da vida. Refiro-me ao que lhe dá sentido: aqueles a quem você ama e por quem se sente amado; os projetos que valem a pena.

A consciência de nossa fragilidade é extremamente poderosa, porque pode nos levar de repente à lucidez;  uma lucidez com a qual podemos tomar ciência do valor do outro, do valor da vida, do valor da terra e de como é importante estarmos unidos e manifestar nosso afeto quando as coisas não correm bem. A fragilidade nos revela o que de fato importa, aquilo que, no fim das contas, faz com que a vida valha a pena.


(Do livro "A Boa Vida", de Álex Rovira).


62 comentários:

  1. Vera, que lindo esse texto! E acho importante termos essa consciência da nossa fragilidade.Pode nos tornar mais "humanos", mais GENTE!

    Obrigadão pelo carinho e Marina está mesmo um doce.Está aqui e é uma farra! bjs, lindo fevereiro! chica

    ResponderExcluir
  2. Um texto que traz à luz muito da nossa frágil existência. Felizes somos quando já orientados pela mesma, amamos e cuidamos das pessoas... "é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã..." PESSOAS não são OBJETOS.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Texto fantástico! A Fragilidade nota-se em cada pessoa. Embora ajam muitas que não o demonstrem. Amei o texto. Obrigada.

    Beijinho e uma excelente semana
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Vera. Lindo texto.
    Triste mesmo, é quando as pessoas passam por tais abalos e nada aprendem, continuam não valorizando, não agregando...

    ResponderExcluir
  5. Oi querida Vera!

    Um texto belo, poético e essencial!...
    "A realidade se desnuda e você tem a oportunidade de valorizar
    o lado sagrado da vida."
    A vida é rara e bela e o seu valor sagrado!...
    Fico alegre com a sua volta, este Recanto do Sol é sagrado
    no passeio das palavras (textos), imagens e tem o seu
    alto astral luminoso, Vera!...rss
    Beijo, amiga.

    ResponderExcluir
  6. Vera Lúcia, minha doce amiga, regressando... Tão bom regressar aos lugares que nos tocam o coração!
    Estes infortúnios que de súbito nos tiram de uma rotina de vida, expressados no texto com extrema precisão (doença, morte, acidentes, e outras situações-limite) são os reais portadores de uma tomada de consciência sobre a fragilidade da vida. Enquanto não passamos por uma situação de confronto, quer sejamos nós as vítimas ou alguém próximo a nós, esta lucidez não nos chega de forma plena. É preciso que, de alguma forma, sejamos também atingidos por uma catástrofe para que a conscientização se faça de forma total. Quando nos sentimos seguros dentro do nosso mundinho achamos que a tudo podemos, que temos as rédeas de todas as situações, e é por isso que muitas vezes nos sentimos desnorteados ante uma situação de conflito, pois nem sempre estamos preparados para enfrentar os revezes que a vida nos impõe. Valorizar nosso precioso tempo aqui neste plano terrestre, tomar ciência de que somos importantes nessa cadeia de sentimentos/ações/emoções que nos faz interagir com o próximo, são passos importantes para o nosso crescimento individual e consequentemente nos inserem numa certeza de que somos seres frágeis e que a força e o poder vem justamente da interação e valorização daqueles que, como nós, conhecem bem as fragilidades que a vida nos impõe.
    Belo texto, Verinha, como sempre bem escolhido dentro da tua sensibilidade.
    Que te chegue uma semana linda, carregadinha de flores, de sorrisos e de estrelas.
    Com meu eterno carinho,
    Leninha

    ResponderExcluir
  7. Querida Vera,
    Escolheu um texto carregado de sabedoria e ensinamento.
    Sábio é quem passa por estes infortúnios e aprende algo positivo com eles.
    Quantas vezes ainda fica pior, se lamentando, se tornando amargo e rancoroso.
    Despir-mo-nos do supérfluo e dar valor ao que realmente importa infelizmente não está ao alcance de todos.

    Um beijinho com carinho

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde Vera,
    Quando temos consciência da nossa fragilidade,
    fazemos escolhas e tomamos decisões
    de uma maneira mais zelosa.
    Nos maravilhamos com o simples
    e damos mais valor a nossa vida
    e a do próximo.
    Ótima semana \o/. Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Adorei por demais o texto, Vera!
    Passei por momentos assim, com a doença do meu pai... anos mais tarde, com um acidente sofrido pela minha mãe, do qual recuperou... e por isso, há muito que as minhas prioridades, e consciência do que é realmente importante se alterou... um texto, que me diz muito, portanto... e com o qual me identifico em cada palavra...
    Nunca deixar nada por dizer... passou a ser a minha prioridade fundamental, em relação às pessoas, que me são importantes...
    Beijinhos! Boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  10. Excelente e verdadeiro...somente diante de uma situação limite é que temos a verdadeira noção do quanto é maravilhoso o dom da vida e sempre ocorre uma transformação pessoal que sempre nos torna melhores e é quando sentimos mais perto a presença de Deus. A
    fragilidade nos torna mais fortes.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  11. Olá querida amiga Vera, tenho aprendido a deixar pra trás o que não me acrescenta, antes isto para mim era um sofrimento, eu insistia em amizades que não davam mais certo, em comportamentos que não agregavam mais, etc, a maturidade tem me feito mudar isso sem sofrimentos! Estou mais forte hoje do que a uns 4 anos atrás! Bjosss

    ResponderExcluir
  12. A vida passa depressa e as manifestações de afeto devem ser abraçadas de forma constante, para que, nas situações difíceis, não tenhamos que que fazer a faxina de uma só vez. Não somos frágeis e o descobrimos com a ajuda da fé, nos momentos em que ficamos expostos a tormentos. O estabelecimentos de prioridades há que passar, periodicamente, por verificações, a fim de que possamos eliminar o que nos está desgastando sem necessidade. Linda imagem e um ótimo texto. Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Olá Vera! Belo, profundo e verdadeiro texto. É pena que há pessoas que não têm consciência da fragilidade e se consideram poderosos, donos do mundo. Parabéns amiga! Ótima escolha!

    Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  14. Cuando perdemos algo o alguien que amamos es cuando nos damos cuenta de la importancia de muchas cosas que, en teoría pasábamos de largo sin echarle cuenta. Muy buen texto, muy bueno, nos hace reflexionar.

    Mis saludos y un fuerte abrazo querida amiga Vera. Feliz comienzo de semana.

    Lola.

    ResponderExcluir
  15. Um belo e magnifico texto onde é evidente a nossa frágil existência.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderExcluir
  16. Palavras sábias as que aqui transcreve. A consciência da fragilidade obriga-nos a concentrar no essencial, naquilo que realmente importa.

    Um beijinho, Vera :)

    ResponderExcluir
  17. Um belo texto...Creio que quando tomamos consciência de nossa fragilidade é quando mais nos unimos e mais fortes ficamos.
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
  18. Oi Vera!
    É muito bom tomarmos consciência das coisas passageiras que nada agrega.
    Feliz é aquele que valoriza a vida, e tudo de verdadeiro que nela existe!
    Amei tua linda reflexão amiga!
    Beijos!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  19. Ótima reflexão, Vera. A consciência da morte é a consciência da vida. abraços!

    ResponderExcluir
  20. Que importante reflexão, hein. Grande seleção, Vera. Pra começar bem o mês. Bjs e boa semana.

    ResponderExcluir
  21. Hello Vera,
    A wonderful report of this book.
    Great with a wonderful image.

    Sweet greetings,
    Marco

    ResponderExcluir
  22. Boa tarde querida Vera..
    somos seres dotados de um poder que ainda não aprendemos a controlar..
    tudo é consciência.. e quem aprender a usar a mesma e estar aberto as coisas vai ter uma vida mais suave.. bjs e feliz dia

    ResponderExcluir
  23. é bem verdade...os momentos de fragilidade levam-nos a dar mais importância àquilo que realmente vale a pena.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  24. é bem verdade...os momentos de fragilidade levam-nos a dar mais importância àquilo que realmente vale a pena.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  25. Boa tarde Verinha!!
    Que bela mensagem... por coincidência ontem foi aniversário da minha falecida mãe... um dia estava aqui e no outro não mais! Precisamos aprender a dar mais importância as pessoas que amamos e que estão ao nosso lado, aos pequenos e singelos momentos... Tudo acaba em um piscar de olhos e pronto, nunca mais será devolvido :(

    Bom restinho de quarta-feira pra vc!

    beijos

    ResponderExcluir
  26. Vera Lúcia,

    Na verdade sempre poderá sobrar tempo para pensarmos nas pessoas que amamos, como também poderemos pensar em pessoas que sequer conhecemos, mas sabemos que estão em algum lugar da cidade em que vivemos, precisando de nossa ajuda. Às vezes, uma palavra nossa de conforto poderá redirecionar a vida de uma pessoa amargurada.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  27. Oi, Vera, há poucos dias a fúria da natureza visitou minha cidade; em pouco tempo destruiu horrores, prédios, hospitais, postos de gasolina, e milhares de árvores centenárias, enormes. Como moro em andar alto, fiquei a observar de cima a depredação, a fúria. E com um medo louco! Voavam coisas pesadas de edifícios em construção. Nunca tinha acontecido algo assim em Porto Alegre, com ventos a 150 quilômetros. Diante da natureza somos frágeis, impotentes. Nos diferenciamos um pouco quando somos grandes em sentimentos e quando temos a humildade de reconhecer o tanto que somos limitados.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  28. Oi, Vera Lúcia!
    Que interessante chegar aqui, depois de 10 meses afastada da blogosfera, e encontrar reflexão tão necessária em nossos dias - turbulências, fenômenos da natureza, criminalidade em índices nunca vistos antes... Enfim, como não 'despertar' em tempos atuais, para darmos mais valor ao que/quem realmente importa?
    Vivi recentemente experiência única e transformadora, que me colocou face a face com a morte. Afastei-me do blog quando descobri minha quarta gestação e quis vivê-la integralmente. Foi uma gravidez perfeita, sem qualquer intercorrência, mas decidi buscar um parto normal após histórico de 3 cesáreas prévias. Tinha meus motivos pessoais, mas sabia que era uma decisão muito importante, pois diante de uma ruptura uterina estaríamos bebê e eu em perigo fatal. Felizmente, não houve qualquer intercorrência e o parto não poderia ter sido mais lindo. Mas foi necessário olhar e enxergar a linha tênue que se estendia a minha frente, separando esta vida da próxima. Fosse uma quarta cesárea, ou o parto normal pelo qual optei, havia riscos. A fragilidade humana exposta. Importante saber lidar com as emoções nesses momentos e sermos humildes diante do todo que nos cerca e nos envolve. Foi certamente a maior experiência que tive na vida!
    Muito bom retornar e encontrar este Recanto do Sol como sempre iluminado!
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. nice post, kisses!
    I follow you :)

    http://itsmetijana.blogspot.rs/

    ResponderExcluir
  30. É diante desses pensamentos que fico pensando se a religião cristã, que nos apresenta a eternidade por perspectiva, nos ajuda ou nos atrapalha viver bem e intensamente a vida que se nos apresenta. Declaro que não sou ateu, mas tenho amigos que o são e, pelo que vejo, eles vivem um dia de cada vez, cuidam da saúde, relacionam-se normalmente com seus familiares, levam uma vida razoavelmente tranquila - tudo isso mesmo com apenas a perspectiva de que um dia vão morrer e deixar de existir para sempre. Ao contrário, muitos cristãos que conheço, em tendo a perspectiva de viver para sempre em algum lugar do mundo espiritual, parecem levar a vida como se tivessem a eternidade para consertar qualquer malfeito que por essa andam a praticar.

    A esse respeito, basta ver que as maiores barbáries da História aconteceram em continentes e países essencialmente cristãos, como as duas Grandes Guerras e a grande chacina praticada pelo nazismo. Os Estados Unidos, uma nação essencialmente Batista, é a nação mais bélica de nosso século. Enquanto isso, o continente asiático, essencialmente pagão, vive a sua paz relativa há milênios.

    Diante disso, pergunto-me: em que o Deus cristão nos faz a diferença? Vale a pena ser cristão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lourisvaldo,

      Com certeza,no tempo certo, você encontrará as respostas que procura.
      Considerando que meu blog é um espaço de reflexão, não posso abrir oportunidade, aqui, para polêmicas, o que poderia acontecer se eu expusesse o meu ponto de vista acerca de suas colocações. Apenas seleciono textos que podem nos ajudar a raciocinar e descobrir caminhos que possam nos fazer crescer e evoluir, além de trazer um pitada de ânimo, conforto e luz à vida dos leitores que estiverem interessados ou necessitados.
      Portanto, apenas vou registrar que, para mim, ter Deus em minha vida faz toda diferença.
      Somente o verdadeiro conhecimento é capaz de provocar transformação em qualquer pessoa.

      Abraço.

      Excluir
    2. Oi, Lúcia! Tudo de bom com você?

      Eu entendo seu posicionamento, Lúcia, fique tranquila quanto a isso (rs). E disse o que disse porque achei oportuno e de fato é assim que penso, ainda que possa está pensando errado. Como vê, não me incomodo com outros posicionamentos, quer de um lado, quer de outro, comigo isso jamais seria polêmico; por vezes, em minha vida, já bati o pé por causa de crenças, mas não guardo boas recordações, e até acho que deixei triste algumas pessoas. Mas hoje prego a harmonia, prego a comunhão de ideias básicas para a felicidade e melhor convivência entre as pessoas. Por outro lado, como você sabe,em meu blog estou batendo de frente contra os abusos praticados por aqueles que, dizendo-se representar a Deus, enlaçam pessoas simples, fazendo-as crer que, a menos que sigam seus ditames, jamais acharão outro caminho que as levem até Cristo. Contra autoridades desse tipo, eu digo o que digo sem temer um ou outro ou muitos ou milhares de egos feridos.

      É isso,Lúcia! É assim que penso, e sei que isso já não lhe é novidade.

      Grande abraço, amiga!

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Olá Lourisvaldo,

      Entendi muito bem o objetivo do seu blog e acho louvável o esclarecimento que você busca trazer através dele, principalmente porque possui conhecimento e vivência acerca do assunto. Penso que todos os caminhos levam a Deus, desde que norteados pelos princípios básicos do amor e da caridade. No campo religioso, na verdade, ninguém está apto a dizer que os preceitos de sua religião ou crença são incontestáveis. Você vê que há absurdos praticados em nome de Deus por pessoas cegas e fanáticas, que seguem piamente o que ouvem, sem questionamentos. Todos precisamos de luz e ela chegará para todos nós de acordo com a nossa busca de conhecimento e aperfeiçoamento. Você está absolutamente certo quando diz que optou por pregar a harmonia e a comunhão de ideias que visem a felicidade e uma sadia convivência entre as pessoas.

      Estou tranquila, amigo. Ouço tudo que me dizem com atenção e aproveito tudo que valha a pena. Fique à vontade para manifestar suas opiniões sinceras por aqui. Apenas me reservo o cuidado de não expressar ideias minhas, eventualmente divergentes, para não incentivar polêmicas. Já no seu espaço, que percebi estar aberto a discussões, ficarei à vontade para me manifestar quando for oportuno-rs.

      Abraço.

      Excluir
  31. UN GRAN MENSAJE. GRACIAS POR COMPARTIR.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  32. Saudações,
    sinhá Vera !!!

    As emoções não são simples vícios da alma,mas uma virtude que nos permite construir em nós, seres mais humanos , no profundo mergulho íntimo e individual , para obtermos esclarecimentos pessoais .

    Estou sempre perdido nas dúvidas(rsrsrs),a única certeza,que estava com saudades do Recanto do Sol
    Algumas vezes saio do ocaso e visito alguns,no silêncio das palavras


    Abraços fortes






    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nino,

      Sempre com sábias palavras.
      Dúvidas sempre nos assolam e as teremos sempre em nossa jornada da vida. É através delas que buscamos esclarecimentos que nos fazem crescer e evoluir.

      É um prazer imenso vê-lo por aqui. Que bom que não se esqueceu do Recanto do Sol!

      Grande abraço.

      Excluir
  33. Saber entender e viver nossas emoções com controle delas é a arte.
    Beleza de texto Vera.
    Hoje falo de algo parecido.
    Meu carinhoso abraço mineiro de flor.
    Muita alegria com ou sem folia amiga.

    ResponderExcluir
  34. Boa tarde Verinha!!
    Ando sumida, o ano começou estranho... Tb senti sua falta, vi que tinha post novo, fiquei ansiosa pra vir mas não deu :(
    Não esqueci de vc não viu?

    Mil beijos e um ótimo restinho de semana ;)

    ResponderExcluir
  35. A vida deveria resumir-se num constante perdoar, amar incondicionalmente, porque ela não passa de um flash. Vigiai e orai, eis um grande ensinamento do incomparável Mestre.
    Um beijo pra você, simpatia!!!

    ResponderExcluir
  36. A vida deveria resumir-se num constante perdoar, amar incondicionalmente, porque ela não passa de um flash. Vigiai e orai, eis um grande ensinamento do incomparável Mestre.
    Um beijo pra você, simpatia!!!

    ResponderExcluir
  37. Olá, Vera, como vai?
    Que saudades daqui...
    É verdade, há momentos que parece um estalo na vida da gente. Damos valor àqueles que estão próximos e que nem sempre são valorizados no dia a dia... achei interessante a abordagem do texto, que traz um olhar positivo sobre a fragilidade, momento pela qual evitamos passar, mas que pode ser primordial para restabelecer verdadeiras e importantes relações.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  38. Beuatiful and sincere words :) Happy Friday, xx Maja
    - http://majasmuffin.blogspot.si/

    ResponderExcluir
  39. Bom dia,Vera! Ha situações que nos deixa fragilizado, mas ao mesmo tempo desperta a força interna de que somos dotado, lembrando que cada um lida com o reveses da vida de forma diferente.
    Quanto mais consciente da fragilidade da vida, mais certeza eu tenho da importância de viver próximo aos que amo e de procurar ter um olhar mais tolerante com meu próximo.
    Linda reflexão, um abraço
    Sônia.

    ResponderExcluir
  40. Os nossos valores, preocupações, etc., são muito relativos. E é perante as situações limite que tudo pode ser visto na sua verdadeira dimensão.
    Excelente texto, minha querida amiga, gostei imenso.
    Vera Lúcia, bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  41. Hello Vera,
    very beautiful and sensitive text.
    Thanks for all the comments.
    Have a nice evening and weekend.
    Greetings and hugs.

    ResponderExcluir
  42. Excelente reflexão, é importante darmos realmente valor aquilo que é importante.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  43. Tenha um ótimo carnaval, Vera. bjão!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  44. Vera , como sempre , nos presenteia com textos de extrema profundidade .Obrigada .
    Ao sabermos de nossa fragilidade devemos todos os dias reverenciar a vida .
    Ela passa rapidamente .
    Beijos e bom carnaval .

    ResponderExcluir
  45. A fragilidade da flor:
    "Enquanto o valor do diamante se dilui por toda a eternidade, o valor da flor concentra-se em sua efemeridade. Segundo por segundo, a flor é mil vezes mais valiosa."
    (comentário a Manuela, 13/1/13)

    ResponderExcluir
  46. Os toques estão aí para serem sentidos.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  47. Ei Vera!
    Lindo dia de recesso.
    Encantada com sua bela postagem.
    Mato saudades enquanto aguardo
    sua presença la no
    Espelhando.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  48. Boa noite, Vera. Essa fragilidade da vida é que bis toma de assalto se permitimos que isso ocorra.
    Se tivermos a consciência da fragilidade, o peso será menor ao que for ruim.
    Não temos como evitar tragédia alheia, mas temos como seguir a nossa vida com paz, pois a vida é efêmera, precisamos respirar ar saudável, senão, passa por nós como num galope nos derrubando.
    Tomada de atitude consciente faz-se necessário.
    Bem oportuno.
    Beijos na alma e lindo feriado de paz.

    ResponderExcluir
  49. Boa noite, Vera. Essa fragilidade da vida é que bis toma de assalto se permitimos que isso ocorra.
    Se tivermos a consciência da fragilidade, o peso será menor ao que for ruim.
    Não temos como evitar tragédia alheia, mas temos como seguir a nossa vida com paz, pois a vida é efêmera, precisamos respirar ar saudável, senão, passa por nós como num galope nos derrubando.
    Tomada de atitude consciente faz-se necessário.
    Bem oportuno.
    Beijos na alma e lindo feriado de paz.

    ResponderExcluir
  50. Que blogue extraordinário que a menina tem...não tem sido tarefa fácil, encontrar blogues que façam a diferença como o seu. Parabéns!
    E agora, se não se importa, vou levar o link comigo!
    Um beijinho e boa semana!
    :))

    ResponderExcluir
  51. Nesta vida louca que levamos, com valores materiais e ações tão vazias, infelizmente ainda não tomamos consciência disso. Precisamos urgentemente repensar em mudanças de idéias e atitudes para o nosso próprio bem.
    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  52. Olá, Kilida Hamigha, boa noite,
    belo texto escolhido...Àlex Rovira
    ....os imperativos sociais , por vezes, nos faz acreditar que se reconhecer frágil é ir contra a correnteza e nos faz esquecer o quão somos frágeis perante a vida; pequenos perante sua grandeza; em como nossa vida pode ser tomada;em como tudo pode deixar de ser; em como a vida é curta;de como somos finitos, limitados. Vivemos na contemplação do encanto; na contemplação do desencanto e não buscamos a verdadeira compreensão do que é a existência e sua fragilidade. Não damos o tempo necessário para cada situação que realmente importa; para aqueles que nos amam; para aqueles que amamos.
    Uma vez tendo essa consciência de como a vida é finita e frágil,de como somos frágeis, nos faz sair do estado de inércia e entrar para "o que realmente importa, aquilo que, no final das contas, faz com que a vida valha a pena"...
    Obrigado pelo carinho,feliz semana,belos dias,beijos!

    ResponderExcluir
  53. Obrigada pela visita!
    Importa aprendermos a lidar com nossas fragilidades e ganharmos forças para as superar!
    Bj

    ResponderExcluir
  54. Obrigada pela visita!
    Importa aprendermos a lidar com nossas fragilidades e ganharmos forças para as superar!
    Bj

    ResponderExcluir

OBRIGADA PELA VISITA E COMENTÁRIO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...