Bloqueador de Selecao

domingo, 14 de janeiro de 2018

TUDO PASSA APÓS CUMPRIDO O SEU PROPÓSITO EM SUA VIDA.


Não apresse o rio diz um pensamento hindu.

A vida tem seu próprio ritmo e suas próprias regras.
Ninguém muda coisa alguma, se não tiver a paciência necessária.
Mas, para viver em paz durante o tempo em que a vida age processando as mudanças, é preciso saber viver as coisas como elas são, enquanto elas assim forem.
Em outras palavras, é preciso saber aceitar o inevitável, enquanto ele for uma realidade em sua vida.
Ser feliz é algo que vem de você aceitar que tudo o que está na sua vida hoje tem uma razão para estar ali.
E vai passar, no seu devido tempo.
Nesta vida nada é por acaso. Tudo tem uma razão de ser.
E mais: nesta vida tudo passa.
Quando cessa a necessidade de um acontecimento em nossa vida, quando aprendemos a lição que há para nós nesse acontecimento, então ele se vai. Ele passa e dá lugar a novos acontecimentos, com novas lições de vida.
A vida é um renovar constante, é uma lição contínua.
Na vida tudo passa! As coisas boas passarão, as coisas ruins também passarão.
Por isso a felicidade vem do bom senso de aceitar o inevitável,
com a paciência necessária para esperar que tudo passe...
A partir do momento que paramos de gastar energia lutando contra o inevitável e damos à vida o tempo necessário para resolver esse problema, passamos a acumular condições para transformar a nossa vida em algo melhor.
Passamos também a ver com mais clareza onde usar essa energia economizada.
Tudo começa a ter uma perspectiva melhor, então.
E isso favorece a felicidade. Seja mais feliz, aprendendo as lições de cada acontecimento e tendo a tranquilidade de saber,
que “Tudo passa após cumprido o seu propósito em sua vida”.

(Gotas de Paz)


domingo, 7 de janeiro de 2018

APRENDA A SILENCIAR...

                                                                 (Halina Kazmierczak)


Aprenda a silenciar a palavra que sai gritada de seus lábios, ferindo a sensibilidade alheia e lhe deixando à mercê das companhias inferiores.

Aprenda a silenciar a palavra suave, mas cheia de ironia, que sai de sua boca ridicularizando, humilhando a quem se dirige e que lhe intoxica, provocando a dor de estômago, as náuseas ou a enxaqueca.

Aprenda a silenciar o murmúrio que sai entre dentes, destilando raiva e rancor e atingindo o alvo, que fere como punhal, ao tempo que lhe fragiliza a ponto de não se reconhecer, de se assustar consigo mesmo.

Aprenda a calar o pensamento cruel que lhe passa na mente e que, por invigilância, nele você se detém mais do que deveria. Você se assustaria se pudesse ver sua máscara espiritual distorcida.

Aprenda a calar o julgamento que extrapola o que vê e o que sabe, levando-o a conjeturar sobre o outro, o que não sabe e não viu, plasmando idéias infelizes que são aproveitadas pelos opositores daquele que é julgado.

Aprenda a calar todo e qualquer sentimento indigno, zelando pelas nascentes do seu coração, para que não macule e não seja maculado.

Aprenda a vigiar os sentimentos para que cada dia, mais atento e vigilante, saia da esfera mesquinha a que se aprisiona voluntariamente, e possa alçar vôos mais altos e sublimes.

E, enquanto não consegue deixar de gritar, falar, murmurar, pensar cruelmente e julgar, insista em orar nesses momentos. Nem que as frases lhe pareçam desconexas e vazias de sentimento.

Insista na oração até que, um dia, orará não com palavras nem pensamentos, mas será sentimento por inteiro, amor, amor puro e verdadeiro em ação, dinâmico, envolvendo os outros e a si mesmo, verdadeiro discípulo que conseguirá ser.


(Marie-Chantal Dufour Eisenbach).


quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

LIBERTE PARA LIBERTAR-SE!


                                                            (Christian Schloe art)


Um dia aprendemos a abraçar a ilusão de que somos indispensáveis. É essa ilusão que nos escraviza à necessidade de viver em constante vigilância como se
fosse muito perigoso deixarmos que tudo e todos seguissem e prosseguissem sem nosso excessivo cuidado, que geralmente é cansativo e estressante para os
dois lados.

Aceitemos ou não, tudo está em permanente movimento,e isso sempre envolve mudanças. A razão maior de alguns sofrimentos é a resistência em aceitar que tudo pode mudar sem que se consiga controlar o processo.

Nenhuma guerra teria acontecido neste mundo se não houvesse tanta gente resistente a mudanças. 
O que é uma guerra senão o desejo das partes envolvidas de ver a sua vontade dominando?

E assim é conosco também. Vivemos pequenas, médias e grandes "guerras" diariamente 
só pela vontade de dominar e de alterar as escolhas e rotas alheias.

A paz só pode estar presente no coração de quem visa apenas o controle sobre si mesmo. Como se pode encontrar descanso, dormindo com um ôlho aberto e o outro fechado? O cansaço se acumula, e o que não podemos segurar escapa cada vez mais pelos vãos dos nossos dedos.

Se seguíssemos a ordem "Viva e deixe viver"teríamos mais longevidade e menos doenças, além de outros transtornos terríveis e sufocantes.

O fato é que não somos - nem podemos ser! - onipotentes, oniscientes e onipresentes. É imprescindível para o nosso próprio bem que reconheçamos que só Deus pode sê-lo.

Já que não podemos ser "deuses", escolhamos ser gratos por ser mais uma obra de Deus, obra esta que veio ao mundo para ser aprimorada e, acima de tudo, LIVRE!

A liberdade só é experimentada quando libertamos o que não temos capacidade para segurar.

Se o seu coração e mente lhe parecem gaiolas fechadas, abra as portas e deixe que voem os "pássaros" presos.

Aproveite essa atitude para voar livremente também. Ninguém o seguirá no momento derradeiro e vice-versa. Essa verdade é indiscutível e imutável como todas as Leis do Céu.

Liberte para libertar-SE.

(Silvia Schmidt)




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...