Bloqueador de Selecao

quinta-feira, 13 de julho de 2017

NÃO CAIA NA ARMADILHA DO RESSENTIMENTO.



Sim, você recebeu um tratamento péssimo daquele cliente, daquele namorado, do professor, do seu marido, dos seus pais, dos seus filhos, dos vizinhos, do seu chefe, dos seus colegas, dos amigos, críticos, do cachorro…
Você tem toda razão em ter sentido mágoa, tristeza e desapontamento quando isso aconteceu. Mas sentir tais coisas só tem lógica se for naquele momento. Nunca mais. Se você está, ainda hoje, sentindo essa decepção, essa tristeza, essa mágoa com outra pessoa, então você está ressentido, com ela. Veja com atenção o significado da palavra ressentimento: RE-SENTIMENTO. Sentir novamente; Sentir infinitamente, para alguns.
Qual a razão de usar sua mente para sentir novamente coisas ruins, fragilidades e decepções?
Sentir coisas ruins novamente não tem absolutamente nenhuma função, exceto prender você ao passado e tornar você uma eterna vítima de alguém que nem mesmo está tentando prejudicar você mais.
Ao guardar qualquer ressentimento você está se acorrentando a alguém que lhe fez mal, mesmo que essa pessoa não queira mais isso. Você está re-sentindo a dor que só existe em sua memória. A outra pessoa, por pior que tenha sido, não será prejudicada por seu ressentimento. Mas você será.
Você desperdiçará momentos únicos das suas vinte e quatro horas para pegar o punhal que alguém usou contra você há semanas, meses, anos ou décadas atrás e, acredite ou não, você mesmo estará se apunhalando dia-após-dia, com seu re-sentimento. Se o caso for tão grave que tenha que ser resolvido em tribunais, deixe advogados cuidando disso e se concentre em sua vida e sua felicidade.
Não caia na armadilha do ressentimento. Viva o momento que estiver vivendo. Esqueça as coisas ruins do passado. Ele não existe mais.
E, se mesmo com toda a lógica do mundo, você ainda estiver “sentindo re-sentimento” e mágoa de alguém, lembre-se do que disse William Shakespeare: “Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra".
(André Luiz)

domingo, 2 de julho de 2017

FAÇA ACONTECER (EM SI, PRIMEIRAMENTE).



"Quando percebi o quão importante é ter paz, resolvi dar paz ao outro.

Parei de buscar meias explicações para meias verdades. 

Numa discussão todos têm sua parcela de culpa, suas obsessões e posses. 

Ninguém é livre de erros e a insatisfação acontece quando esperamos demais da outra pessoa.

Julgar o que o outro diz escolhendo a dedo é fácil, difícil é colocar-se no lugar, ser empático o suficiente para buscar entender as dificuldades que fizeram fechar o caminho entre mim e o outro. 

Estou aprendendo e reconheço minhas falhas. 

Cheguei num ponto da vida que preciso dizer ao outro que não tenho mais mágoas e não desejo o pior dele(a) em hipótese alguma. 

Quero mesmo é toda gente sorrindo, de alma livre e leve, para multiplicar com outras pessoas e acertar nessa nova chance que a vida cuidadosamente oferece.

Se renascer é perdoar-se, abra então as janelas e sinta a vibração positiva chegando. 

Abençoe. 

Desfaça os nós. 

Voe. 

É simples. 

Mais fácil do que ficar arrumando desculpas. 

Não espere, faça acontecer (em si primeiramente)."


( Vitor Ávila )


domingo, 18 de junho de 2017

GANHAR NO GRITO...

   


É tão fácil apontar e dizer que o outro é egoísta, é tão simples atacar e mostrar os erros alheios com altivez e satisfação. É difícil aceitar as falhas, compreender os traumas, falar com mansidão e ouvir com atenção o que teu semelhante tem a dizer. Às vezes é bem cômodo gritar e provar o quão dono da verdade você é, porque ganhar no grito todo mundo quer, mas acomodar o silêncio, transformá-lo em entendimento é uma dádiva que poucos conseguem administrar.

(JuFuzetto).



PREZADOS AMIGOS,

Esta será a última publicação aberta a comentários neste meu Recanto. Pensei bastante antes de tomar esta decisão. Há seis anos na blofosfera, só tive a ganhar, seja em termos de conhecimentos, seja em termos de amizades.  No entanto, estou certa de que é chegado o momento de pausar as interações. Preciso me dedicar a outras atividades e receio não poder corresponder à altura aos amigos que por aqui passam. Por outro lado, estou me sentindo desconfortável por não estar disponível para visitar os espaços de amigos queridos, cujos blogs aprecio muito pela qualidade de seus trabalhos e postagens. Sinto que não é delicado de minha parte permanecer apenas retribuindo a quem chega por aqui de maneira espontânea, embora tais visitas me deixam muito gratificada e feliz.
Portanto, continuarei a publicar esporadicamente, com o intuito de não fechar o blog, mas sem a barra de comentários.
Assim sendo, despeço-me de todos, agradecendo o carinho, a amizade e o prestígio que sempre dispensaram a mim e ao meu recanto.
Até uma outra oportunidade e, quem sabe, com um outro tipo de blog.
Meu abraço e carinho a todos!
Muitíssimo obrigada!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...