Bloqueador de Selecao

terça-feira, 2 de maio de 2017

PRECISAMOS QUE NOS OUÇAM COM AFETO.




Quando acontece uma coisa bem boa, qual é meu primeiro impulso ? Contar para alguém; aliás, contar para vários alguéns, contar para o mundo. Eu pego o telefone e vou ligando, pela ordem de amizade, só que nem sempre o universo conspira a meu favor.
Outro dia, às 2h da tarde, tive uma boa notícia e corri para o telefone. Na primeira chamada, atendeu a secretária eletrônica, mas nem deixei recado. Na segunda, o celular estava fora de área, na terceira, ouvi um “não está dando para falar agora, te ligo mais tarde”; a partir daí, nem lembro mais. Só poderia contar minha alegria a alguém muito íntimo, e tive aí o primeiro susto: quantos amigos íntimos eu tenho? Poucos, muito menos do que eu imaginava.
Será que Roberto Carlos conseguiu ter 1 milhão de amigos? Se eu tenho tão poucos, a culpa deve ser minha, claro que não procuro ninguém e quando me convidam para alguma coisa, com raras exceções, arranjo uma desculpa e digo que não posso ir. Aí fico pensando: preciso mudar. Vou começar abrindo minha agenda e ligando para pessoas que não vejo há séculos para dar um alô, dizer que estou com saudades, perguntar pela vida e terminar a conversa com o inevitável “vamos combinar de almoçar, te ligo”. E aí, vou ligar? Já sei que não, e se a pessoa me ligar, talvez diga que estou cheia de trabalho, na segunda-feira vou viajar, que telefono quando voltar. Difícil ser difícil, e difícil deixar de ser.
Com tudo isso até me esqueci do principal: continuei sem ter ninguém com quem compartilhar minha alegria. E é curioso: se minha alegria era tão grande, por que ela não me bastava, por que a necessidade de contar para o mundo? Será que não posso ser feliz sozinha? Por que será que quando se trata de boas  coisas preciso que o universo saiba, e quando estou triste prefiro ficar muda, sozinha? Fiquei pensando em tudo isso, mas continuei sem ter com quem falar sobre minha alegria, que àquelas alturas nem era mais tão grande assim.
O dia foi passando e eu esperando que meus poucos amigos íntimos chegassem em casa para poder contar. Às 7h recomecei a telefonar, e mesmo sem todo aquele entusiasmo, fui logo contando o “acontecido”.
A reação foi morna. “Ah, mas que ótimo, parabéns, você deve estar feliz”. Mais uma ou duas frases sobre o assunto e a conversa passou a ser a de sempre: a violência , a dieta que não se consegue fazer, a ginástica que vai mal, e daí a pouco a conversa acabou, com um “vamos ver se a gente almoça no fim de semana”, e ponto.
Um pouco mais, um pouco menos, foi igual com todos os meus poucos amigos íntimos e minha alegria, que tinha sido tão grande, murchou. Eu é que sou louca, pensei, afinal não havia motivo para tanta euforia.
Ou será que havia? E lembrei  de meu pai e de minha mãe; os pais são as únicas pessoas que têm todo o tempo do mundo para nos ouvir e são solidários não só nas nossas tristezas como também nas nossas felicidades. 
Estou sendo injusta,  nossos analistas também nos ouvem; mas às vezes a gente precisa mais do que de quem nos ouça. Precisa que nos ouçam com afeto.

Danuza Leão



68 comentários:

  1. Excelente reflexão, amei!
    Inevitavelmente queremos partilhar as alegrias com quem amamos, mas não devemos desvalorizá-las quando não temos com quem compartilhá-las. São conquistas nossas e temos de ser os primeiros a celebrar.
    Só os verdadeiros amigos nos ouvem com o coração.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, Rita, só mesmo aqueles que nos dedicam um afeto sincero são capazes de nos ouvir com carinho e atenção, independente da correria da vida.
      Obrigada!
      Beijo.

      Excluir
  2. Nada mais certo que isso! Danusa escreveu a verdade! Gostamos tanto de compartilhar coisas boas, mas nem sempre temos ouvidos pra na hora nos poder ouvir... bjs, linda semana,chica

    ResponderExcluir
  3. Sempre é muito bom compartilharmos as nossas alegrias, mas devemos entender que nem sempre os nossos amigos estão num momento que possam nos ouvir, logo, creio devemos ser compreensivos.
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida, Élys! Devemos compreender quando não nos podem dedicar uma atenção maior quando desejamos compartilhar algo, mas muitas vezes o que acontece é a indiferença ou desinteresse de alguns em dedicar um tempinho a outrem, já que mais ligados aos próprios interesses.
      Obrigada!
      Abraço.

      10 de ma

      Excluir
  4. Belo post, Vera! A Danuza descreveu uma situação em que me encontro constantemente; adoro os meus amigos, mas sou avesso a saídas e encontros, sempre prefiro ficar sossegado em casa, com meus livros, meus discos e meus filmes. :) Por coincidência, meu post desta semana tem um tema correlato, você vai ver. Boa semana, minha amiga!

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. Obrigada, Marta!
      É um prazer recebê-la em meu espaço.
      Volte sempre que puder.
      Beijo.

      Excluir
  6. É muito interessante verificar como os seres humanos sendo tão dispares
    reagem, em determinadas casos, do mesmo modo! Mistérios do psiquismo...
    Foi, de facto, frustrante ter todos os amigos indisponíveis... acontece
    quando não se cultivam devidamente a amizades...
    Gostei muito desta reflexão, VL.
    Abraço, verdadeiramente afetuoso.
    Pode contar comigo
    para as alegrias e para as tristezas!
    Beijo sorridente.
    ~~~~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, Majo!
      De tudo que foi dito no texto, achei a conclusão perfeita, pois nos traz uma ótima mensagem. É certo que a pressa que reina no mundo atual dificulta se dar maior atenção às pessoas, mas há momentos em que precisamos de um ouvido afetuoso e atento. Muitos sequer ouvem direito o que está sendo dito, o que é frustrante para quem deseja compartilhar algo, seja alegre ou não. Precisamos aprender a ouvir e, se for com atenção e carinho, melhor ainda.
      Obrigada!
      Feliz semana!
      Beijo.

      Excluir
  7. VERA LUCIA,

    este texto retrata sem retoques o que estamos vivendo na atual modernidade de relacionamento imposto pelo "politicamente correto"

    Estamos distantes sim,nos embrutecemos sim, ficamos insossos sim,amarelamos a dignidade maior da amizade e quantas vezes um simples elogio é tratado como ofensa, uma brincadeira soa como perversão,sabe a razão Vera lúcia?

    As pessoas andam absolutamente tristes, vazias, sem nenhum conteúdo que lhes acene para um futuro de otimismo e confiança e isto elas estão devolvendo para quem como você só desejava compartilhar alegria, emoção, sentimento e fidelidade real às boas coisas da vida.

    A sensação que nos passa é a de que se não for desgraça e noticias semelhantes, falta realmente público para compartilhar.

    Ficou muito difícil viver e manter relacionamentos, Vera Lucia.

    Sou do tempo que a gente chamava o Pelé de negão, hoje seria ofensivo.

    Sou do tempo que uma mulher adorava ouvir de um homem que ela era bonita,gostosa, sensual,hoje isto é agressão pois, estes malditos hábitos consequência do "politicamente correto" criaram o império da ditadura da palavra e das expressões.

    Tudo hoje soa como ofensivo e a hipocrisia permeia as relações sociais,principalmente a inveja esta hidra de muitas cabeças malditas e destruidoras.

    Peço a você, Vera Lúcia, desculpas por todos,desculpas por você estar feliz, alegre, emotivamente tocada por este ou aquele fato ou situação e querer compartilhar isto.

    Também sou do tempo onde nos abraçávamos e sorriamos juntos e vivianos a felicidade compartilhada com amigos.

    Hoje, se alguém ver pessoas se abraçando na rua , correm logo para chamar a policia, pensando que é briga!

    Vera Lúcia, sou do tempo que mulheres como você eram a boa nova e alegria da vida, mas, hoje, a inveja transformou a luz do mundo em raios que nos partam!

    Quer que eu minta?

    Um abração carioca minha antiga amiga virtual e seguidora, andava com saudades.

    ResponderExcluir
  8. Um texto para ler e reler e reflectir. Amei ler

    Um beijo e um excelente dia.

    ResponderExcluir
  9. Bem assim, as vezes quero contar algo que pra mim é bom espero a oportunidade e a pessoa não esboça nada. Dá uma raiva.
    Tenho tentado guardar o máximo de coisas pra mim.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  10. Na maioria das vezes queremos receber o que não oferecemos. Creio que esse é o ponto que deve ser analisado. Precisamos ouvir e ser solidários. Nesse caminho, sempre encontraremos quem nos ouça com prazer. O texto é ótimo. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem dito, mana!
      É preciso reciprocidade, caso contrário, colheremos na medida do plantio.
      Obrigada!
      Beijo.

      Excluir
  11. UN GRAN MENSAJE. MUY REFLEXIVO.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  12. Oi, Vera, na verdade, a vida contemporânea está passando por um momento de estranhamento e quanto mais em contato parece que somos mais artificiais e distantes...há um certo receio de se expor mais que o devido e ficamos cada vez mais sozinhos, falta a espontaneidade no dizer e no pensar e vivemos no mundo das imagens e da aparência...obrigações sociais que não estreitam laços." Amigo é coisa pra se guardar do lado direito do peito"
    Um abraço

    ResponderExcluir
  13. A alma faz mais amigos do que a convivência...tenho muitos amigos assim , não é mesmo? (rs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, amiga Guaraciaba.
      Temos essa amizade de alma, brotada espontaneamente através de nossa interação virtual. Assim como você, tenho amigos assim. Muito gratificante!
      Beijo.

      Excluir
  14. Querida Vera Lúcia é com grande alegria que estou aqui retribuindo sua carinhosa visita ao meu cantinho. Obrigada, serás sempre bem vinda. Amei a mensagem e me fez retornar a leitura do livro a cabana. Quando o autor nos conduz a refletir que nós humanos só identificamos o que nos acontece como bom ou mal. Talvez quando a chamada foi para a secretária eletrônica, Deus conduziu para que alguém não atendesse sem da a devida importância naquele momento, no mínimo atendesse com afeto. Pensei assim e confesso amei a sua postagem. Abraços, fica na paz de Deus.

    ResponderExcluir
  15. E cada vez se ouve menos os outros...
    Excelente texto, obrigado pela partilha.
    Bom fim de semana, Vera Lúcia.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é, Jaime?
      Obrigada!
      Ótimo final de semana!
      Abraço.

      Excluir
  16. Querida Vera, sempre me emocionando com seus textos que seleciona com tanto carinho e cuidado... Obrigada!!

    O penúltimo parágrafo simplesmente me arrancou lágrimas amiga...
    Só mesmo nossos pais que tem tempo, que estão aqui aptos e dispostos para rir, chorar e comemorar conosco, ouvindo tudo, sem questionar, só apoiar...
    Com eles nossa alegria fica imensa e vale a pena dividir...
    Por isso que tem ainda os tem precisa valorizar e sempre lhes fazer companhia...
    São nossos maiores tesouros para toda a vida!
    Nossos melhores amigos para o que der e vier...

    Beijos querida, e mais uma vez, obrigada por me abrir os olhos e pensamentos...
    Tenha um final de semana maravilhoso! :))

    ResponderExcluir
  17. Num atual período de tanta agressividade e indiferença, Vera,esse texto é mais do que apropriado e necessário. Sábias palavras. Bjsss

    ResponderExcluir
  18. Um excelente texto. Talvez uma reflexão sobre a era atual, onde o egoísmo e a inveja se instalaram. Salvo raras exceções(que sempre as há) as pessoas não se interessam pelas nossas alegrias. Ficam mais satisfeitas quando estamos tristes, porque isso lhes mostra duas coisas. Que não são as únicas a sofrer, e que podem ser superiores, se te dão um ou dois conselhos e uma palmadinha nas costas.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Elvira!
      Estou indo pro seu espaço para ler um pouco mais da sua trama atual, que está muito interessante e envolvente.
      Beijo.

      Excluir
  19. Hi Vera,
    The text is very good.
    Appropriately selected image.
    I wish you a beautiful evening and a great weekend.
    Greetings and hugs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thank you, dear Pantherka!
      I also wish you a great weekend!
      Kiss.

      Excluir
  20. Só tenho que elogiar vc sempre Verinha
    querida por ter post táo bonito e gostoso de ler
    E concordo com o texto

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Rita!
      Ótimo final de semana!
      Beijo.

      Excluir
  21. Oi, Vera, como vai? Maravilha de texto, gosto muito da Danuza, já li vários livros dela!
    "Difícil ser difícil, e difícil deixar de ser." kkkk, Hoje sou bem menos difícil, mas já me vi nessa frase, rsrsrs. Tenho poucos amigos íntimos mas também não tenho a tendência a sair abrindo toda a vida por aí, na verdade, nem acho muito saudável, rsrsrs, tenho ficado mais em silêncio, e tenho ouvido das pessoas só desgraça... ler o texto me fez pensar que as pessoas estão dando pouco valor para as notícias boas, pois se ela contasse uma história triste, tenho certeza que o interesse seria maior, infelizmente.
    Uma bênção também ela ter tido pais afetuosos, nem todos tem essa sorte...
    Não sei se consigo, mas tento sempre ser afetuosa com quem me conta suas alegrias (ou não), pois tenho certeza de que as pessoas andam muito carentes desse interesse genuíno pelo universo do outro. Abraços, lindo domingo!

    ResponderExcluir
  22. Boa Tarde, querida amiga Vera!
    Que triste realidade a abordada no texto e até nos adoece não termos alguém que nos ouça com carinho...
    Sei bem como é!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  23. Olá amiga.

    Quando faltar quem nos ouça no momento, melhor contar para si mesma. Tem coisas maravilhosas que nos ocorrem, que devem ficar repousando por um bom tempo em nossa alma. Muito do que dizemos prematuramente, acaba sofrendo um "caça às bruxas", tamanho o impacto que causa nas pessoas. Sou mais de guardar o melhor da festa pra eu mesma.

    Felicidades mil, sorria sempre.

    ResponderExcluir
  24. Boa semana, Vera! Aguardo o próximo post.

    ResponderExcluir
  25. Hi Vera,
    Thank you very much for the beautiful words.
    Your comment will always please me.
    I wish you a beautiful week.
    Greetings and hugs.

    ResponderExcluir
  26. Verdade, ainda mais no mundo virtual, que coloca a tecnologia como mediadora das afeições. Mas também, o momento do outro não é igual ao meu momento. Posso estar eufórica e o outro muito entristecido. Então, como ele conseguirá compartilhar do meu contentamento? Fatos a pensar... Muita paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Denise,
      De fato, pode ocorrer que as partes não estejam sintonizadas no mesmo estado de espírito. Acredito, contudo, que isto não impede que se ouça o outro quando ele desejar compartilhar algum fato ou acontecimento, seja feliz ou não. Ouvir quem nos procura é uma forma de demonstrar respeito e consideração pelo outro. É frustrante não encontrar nenhum ouvido amigo quando precisamos ou desejamos compartilhar algo que julgamos importante. Mesmo aborrecidos/entristecidos, penso que podemos dar atenção a tais pessoas que, com certeza, pertencem ao nosso grupo de pessoas amigas ou especialmente queridas. Sei que a teoria é bem diferente da prática e que todos temos uma vida repleta de compromissos e problemas. Certo, porém, que poderá chegar o momento em que nós próprios estaremos ansiosos para sermos ouvidos com atenção e carinho e, com certeza, ficaremos desapontados se tivermos que nos calar por falta de um ouvido amigo. Seria o troco por nossa eventual omissão, concorda? Claro que podemos estar indisponíveis em dado momento, por forças circunstanciais, mas sempre poderemos nos colocar à disposição para outro momento.
      Obrigada!
      Beijo.

      Excluir
  27. Acredito que se realmente houver afeição, haverá sempre um tempinho para as boas amizades nos momentos alegres e, principalmente, nos momentos tristes. Belo texto! Ótima escolha. Parabéns!

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  28. Como publiquei novo poema, passei para ver as novidades.
    Bom fim de semana, Vera Lúcia.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  29. Um texto repleto de grandes verdades!
    Gostamos de partilhar as coisas boas... mas será que temos tempo, para os outros, quando estes querem partilhar algo connosco?...
    No fundo... é como recolher o que se semeou... se distância, é tudo o que tivermos para dar... também será distanciamento, tudo o que receberemos...
    Mais um excelente texto, para reflectirmos, Vera! Como sempre uma óptima partilha, por aqui!...
    Beijinho! Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  30. Hi Vera,
    I see you have a new and beautiful headline.
    I wish you a nice evening, dear.
    Greetings and hugs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Did you like it?
      I'm testing another.
      My nephew made three for me and I'm in doubt about which one to choose.
      I think I'll try everyone.
      Thank you dear!
      Kiss.

      Excluir
    2. It looks interesting ... try everyone :-)
      Hugs dear.

      Excluir
  31. Show essas reflexões. Muito bom mesmo. Ainda bem que eu tenho alguém com quem me abrir, ouvir, me passar confiança e é muito bom isso, tranquilizador, inspirador, salutar. E que legal o novo "visu" do blog, lindo! Que inveja, rs. Mexe mais não. Abraços, doutora Vera.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fábio,
      Que bom que gostou da nova logo do blog!
      Ainda estou em dúvida se deixo esta. Tenho mais duas para experimentar-rsrs.
      Obrigada! (Estou rindo aqui do tratamento. É estranho ver um amigo blogueiro me chamar de doutora-rsrs).
      Abraço.

      Excluir
  32. Um bom dia especial mamãe: Passando para desejar um belo e feliz dia das mães...

    ResponderExcluir
  33. Boa semana, Vera! E fico esperando o próximo post, amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa semana para você também, amigo Árabe.
      Ainda não me inspirei para uma nova postagem-rsrs.
      Aguardemos!

      Excluir
  34. Hi Vera,
    I'm going to wish you a beautiful week.
    Greetings and hugs.

    ResponderExcluir
  35. Olá querida amiga Vera... Passando, no seu recanto, para buscar recarregar as energias... É sempre bom ler suas postagens... Beijos no coração... Votos de que a semana seja do jeitinho que deseja... Que esteja ao lado de quem lhe faz bem... Feliz viver...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida Aline!
      Retribuo seus amáveis votos.
      Beijo.

      Excluir
  36. Oi Vera! Passando para te cumprimentar e desejar uma ótima semana para ti e para os teus.

    Abraços,

    Furtado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Furtado!
      Ótima semana também para você!
      Abraço.

      Excluir
  37. "Eu pego o telefone e vou ligando, pela ordem de amizade"

    Eu faço isso... não necessariamente pelo telefone, mas sigo essa ordem de amizade.

    Para contar alegrias até que não é difícil encontrar amigos, Verinha... mas pra ajudar com probleminhas... aff... aí é complicado. Não pelos amigos disponíveis, mas por mim mesma... sou de ficar quietinha nessas horas.

    Mas precisamos sim, de quem nos ouça com afeto.

    Adorei a ilustração.
    : )

    Um beijo pra você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, é mais fácil compartilhar alegrias. Além das pessoas que nos dedicam afeto, poucas há que se dispõem a dividir problemas. De qualquer forma, em se optando por compartilhar alegrias ou tristezas, é sempre gratificante sentir a disponibilidade e a atenção dos amigos.
      Obrigada!
      Beijo.

      Excluir
  38. Hi Vera,
    Have a nice evening.
    Greetings and great hugs.

    ResponderExcluir
  39. Passei de novo para ver as novidades...
    Continuação de boa semana, querida amiga Vera Lúcia.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  40. Hi Vera,
    Thanks for a very nice comment.
    I wish you a nice evening.
    Greetings and hugs.

    ResponderExcluir
  41. Olá, estimada Vera!

    Precisamos todos que nos ouçam e nos olhem com afeto, sem dúvida!

    Comunico que nossa amiga Leninha, foi hoje, de manhã, submetida a uma delicada cirurgia, não programada. Peço seu olhar para ela.

    Mto agradeço. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Céu!
      Imensamente grata pela atenção de me comunicar.
      Vou lá no blog dela para ver se há mais notícias e deixar-lhe meu apoio.
      Estarei orando por ela. Gosto demais da Helena.
      Obrigada, também, pela atenção quanto à postagem, deixando seu comentário.
      Foi um prazer revê-la por aqui, apesar da preocupante motivação.
      Beijo.

      Excluir
    2. Olá, querida Verinha!

      Já li suas sinceras e tocantes palavras no espaço da Leninha, tal como as k deixou em meu blog. Mto obrigada, dizemos ambas.

      Logo que possa e tenha algum tempinho (essa noite mal dormi, por causa do sucedido com Leninha) passarei por cá para ler sua postagem, como merece e sempre mereceu.

      Um big beijo da Céu com muita Luz (rs)!

      Excluir
    3. Por que o riso? rsrs
      Fiquei muita grata a você por ter tido a gentileza de me comunicar o fato. Assim, já tive oportunidade de começar a enviar vibrações positivas para a recuperação dela.
      Peço-lhe que, se tiver mais notícias, que as transmita para mim, pois acredito que, por ora, nada será ventilado por lá.
      Obrigada!
      Beijo.

      Excluir
    4. Se a "minina" não fosse intuitiva e advogada o que queria ser (rs)?
      Sim, tudo pela Leninha!
      Sim, é isso mesmo. Deixei, agora mesmo, umas palavrinhas no comunicado da Vera Luca, secretária da Leninha. Qdo lhe for possível, as leia, por favor, e tire suas conclusões. É assim a vida!

      Beijos e bom domingo!

      Excluir
  42. Bom dia, Vera.
    Encontrar alguém que nos ouça com atenção, se importe conosco, está cada vez mais difícil.
    Geralmente, não possuem tempo.
    Se tivermos em depressão, piorou.
    Elas se afastam de nós como se tivéssemos uma espécie de doença contagiosa.
    Acho isso desumano!
    Quanto aos momentos felizes, quem realmente fica feliz pelo outro está cada vez mais escasso de encontrar.
    Sentimos a necessidade de passar nossas conquistas para quem amamos e quando muito falamos sobre o assunto que nos deixa felizes,dizem que só sabemos falar sobre isso.
    Pois é, somos assim muitas vezes,queremos atenção, mas não damos importância ao outro,total incoerência e egoísmo.
    Estamos cada vou z mais distantes e menos humanos,infelizmente.
    Tenha um dia abençoado.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  43. Querida Vera ,
    Ouvir com afecto!
    Parece fácil, mas se pensarmos bem,quantas pessoas, além da nossa família mais chegada, nos ouvem com afecto?
    Todo o mundo vive correndo e se lamentando, não só não nos ouvem com afecto, como não nos ouvem mesmo!
    Excelente texto para reflectirmos. Obriga amiga Vera pela partilha.

    Beijinho
    O Toque do coração
    💗

    ResponderExcluir

OBRIGADA PELA VISITA E COMENTÁRIO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...