Bloqueador de Selecao

terça-feira, 27 de novembro de 2012

HUMOR.




O SUBCONSCIENTE NÃO TEM SENSO DE HUMOR.

SE FAÇO UMA PIADA NEGATIVA OU ME DESVALORIZO E PENSO QUE ISSO NÃO SIGNIFICA NADA, ESTOU APENAS ME ENGANANDO. MEU SUBCONSCIENTE ACEITA A AFIRMAÇÃO COMO REAL E CRIA SITUAÇÕES COMPATÍVEIS COM ELA.

SE FAÇO PIADAS IMPRÓPRIAS OU TEÇO COMENTÁRIOS NEGATIVOS SOBRE OUTRAS PESSOAS, AINDA ESTOU SOB A LEI DO "AQUILO QUE OFEREÇO VOLTA PARA MIM".

POR ISSO APRENDI A USAR O MEU HUMOR COM SABEDORIA E AMOR. 

HÁ HUMOR SUFICIENTE NA VIDA PARA QUE NÃO TENHAMOS DE CRIÁ-LO DENEGRINDO PESSOAS OU GRUPOS.

MESMO NO HUMOR, ESTAMOS TRABALHANDO PARA AJUDAR A FAZER DO MUNDO UM LUGAR MAIS SEGURO E AMOROSO.

VAMOS USAR NOSSO HUMOR COM SABEDORIA.


(Louise L. Hay, em "Meditações para curar sua vida").


domingo, 25 de novembro de 2012

EU SOU ASSIM...




Recebi do Toninhobira, o mineirinho, o convite para participar do MEME DOS ONZE. O Toninho é um amigo especial, administrador de um blog maravilhoso, onde reina a sensibilidade. Ele é perfeito em tudo que escreve, seja em prosa ou em versos. Elabora lindos haikais e encanta com os seus poemas e sonetos. "Bora lá" conhecer:
"mineirinho-passaredo.blogspot.com.br/.

REGRAS:
1 - Escrever onze coisas aleatórias sobre si mesmo.
2 - Responder a onze perguntas que a pessoa lhe enviou.
3 - Criar onze novas perguntas para enviar a outras pessoas.
4 - Escolher onze pessoas para repassar esse meme e colocar os links de seus respectivos blogs.
5 - Avisar os blogs escolhidos.
6 - Não devolver o meme para quem te enviou.
7 - Postar as regras.



Vamos lá: coisas aleatórias sobre mim:

l.  Adoro viajar e sou apaixonada pelo mar.
2. Meu lazer predileto é ler e ouvir música.
3. Sou sorridente, alegre e ótimo astral.
4. Sou muito sensível e qualquer ato de desagrado machuca o meu coração.
5. Gosto muito de blogar e vibro com a chegada dos 
 amigos em meu recanto.
6. Sou carinhosa.
7. Adoro filmes de suspense.
8. Sou impontual.
9. Não gosto de cozinhar. Aliás, pouco entendo de cozinha.
10. Não gosto de atender telefone.
11. Gosto demais de dançar.




RESPONDER A ONZE PERGUNTAS DO TONINHO:

1. O que lhe faz feliz?
- Estar com os meus sobrinhos brincando ou enchendo-os de beijos.

2. Se pudesse voltar ao mundo o que faria diferente?
3. Por quê?
- Não faria  nada diferente. Tudo que vivi, bem ou mal, foi fonte de aprendizado. Gosto da minha vida como é e até hoje fui agraciada por Deus, pois recebi muito da vida.
Talvez viajasse mais. Isto, sim, é um sonho que ainda não realizei conforme gostaria por culpa da minha própria acomodação.

4. Como se comporta diante de um ato de covardia?
- Além da minha indignação? Oro, pedindo luz para aquele que o praticou.

5. Um pensamento sobre a vida moderna.
- A dinâmica da modernidade tem trazido conforto e praticidade, mas também insatisfação interior, corroborando para o distanciamento entre os seres humanos. Segundo Mafalda, personagem do cartunista argentino Quino, com a qual concordo,  é de se perguntar "se a vida moderna não tem mais de moderna do que de vida".

6. Que tipo de roupa mais gosta de usar?
- Vestidos (longos ou curtos).

7. Qual o seu prato preferido.
- Bacalhoada.

8. Qual livro você lembra sempre ou tem vontade de reler?
- Muitos livros me marcaram e releio qualquer livro, pois sempre vejo algo que passou despercebido na primeira leitura.

9. Qual  lugar levaria os melhores amigos no final de semana?
- Para a praia, se tivesse alguma aqui por perto. Como não tem, levaria para um churrasco no nosso chalezinho, perto da Pampulha, aqui em BH.

10. Um pedido ao seu Deus.
- Obrigada, Jesus, pelas graças recebidas!

11. Deixe uma frase para o que pensa da blogosfera.
-  Um mundo encantado que me faz sorrir, emocionar-me e que me proporciona grandes aprendizados, além de deliciosa interação com os amigos.




CRIAR ONZE PERGUNTAS:

1. De que sonho abriu mão em prol de interesses mais relevantes?
2. O que lhe causa maior estresse?
3. Como você convive com as críticas?
4. Em momento de crise, a quem você pede socorro?
5. Qual o seu maior sonho de consumo?
6. O que você não gosta em você?
7. Qual a sua melhor qualidade?
8. Que momento da vida gostaria de esquecer?
9. O que um homem (uma mulher) precisaria ter para ganhar a sua admiração?
10. Para onde viaja em seus devaneios?
11. Que exemplos marcantes trouxe da infância para a vida adulta?

CONVITE:
Convido a todos que passarem por aqui e desejarem participar desta interação.

AGRADECIMENTO:
Obrigada, Toninho, pelo carinho da lembrança!




Em 11/10/12, recebi este selo "Versatile Blogger" da amiga Dulce Morais, do blog "crazy40blog.blogspot.com.br". O selo veio com regras, cujo cumprimento precisei adiar e aproveito para cumpri-las nesta oportunidade.

A Dulce é um encanto de pessoa. Seu blog é um espaço regado a sensibilidade , refletindo também seu talento, cultura e inteligência. Vamos lá conhecer. Garanto que não se arrependerão.

REGRAS:

1- Postar o selo e dizer quem o ofereceu.
- Já tendida.

2. Postar sete coisas a seu respeito:

a) A diplomacia é o meu forte.
b) Engulo sapo para não magoar com palavras ditas em momento de emoção e que poderão me levar ao arrependimento.
c) Só bebo vinho e champanhe, mesmo assim esporadicamente.
d) Não gosto de dirigir na estrada.
e) Sou extremamente urbana, mas amo a natureza.
f) Sou perfeccionista (Ô canceira!!!)
g)  Sou estressada e me preocupo com tudo e com todos os problemas familiares. Muitas mensagens que posto neste blog servem para mim (rsrsrs).

3. OFERTAR O SELO A 15 BLOGS.

Ofereço-o a todos aqueles que ainda não o receberam, independentemente de cumprimento de regras.

AGRADECIMENTO:
Obrigada, Dulce, pelo carinho da lembrança.


É ISTO AÍ.
MISSÃO CUMPRIDA!
A TODOS, UMA SEMANA ILUMINADA E FELIZ!


quinta-feira, 22 de novembro de 2012

QUANDO PARECE QUE FRACASSEI.


"O fracasso não significa que eu seja um fracassado;
ele significa, sim, que eu ainda não fui bem sucedido.

O fracasso não significa que eu não realizei nada;
mas, sim, que eu aprendi alguma coisa.

O fracasso não significa que eu fui um bobo;
mas significa que eu tenho fé suficiente para experimentar.

O fracasso não significa que eu tenha sido rebaixado;
mas significa que ousei tentar.

O fracasso não significa que eu não tenha algo;
mas, sim, que eu tenho de fazer alguma coisa de um modo diferente.

O fracasso não significa que eu seja inferior;
significa, sim, que não sou perfeito.

O fracasso não significa que eu desperdicei a minha vida;
mas significa que eu tenho uma desculpa para recomeçar.

O fracasso não significa que eu deva desistir;
significa, sim, que eu tenho de tentar com mais afinco.

O fracasso não significa que eu nunca conseguirei;
mas significa que eu preciso de mais paciência.

As únicas pessoas que nunca fracassam são aquelas que nunca tentam".

(Autor Anônimo)



segunda-feira, 19 de novembro de 2012

HUMOR E ESPIRITUALIDADE.


Um sujeito vai até um pai de santo querendo se livrar de uma praga que lhe rogaram 40 anos antes. O pai de santo diz a ele:
__ Tudo bem, mas eu preciso saber quais as palavras exatas que foram usadas na praga.
O sujeito responde sem hesitar:
__"Eu vos declaro marido e mulher."


A vivência do amor é uma conquista diária, que está no olhar, no escutar, no tocar, no compreender e, principalmente, no ir ao encontro da pessoa amada. É fácil fazer declaração de amor, recitando frases de efeito ou poemas. No entanto, nem todo amor declarado é vivenciado. O verdadeiro amor se traduz  em atos que se baseiam na verdade e na pureza do coração. Ele se manifesta quando você está inteiro ao lado da pessoa amada e se entrega aos sentimentos e desejos de estar com ela.

Expressamos nosso sentimento quando abrimos mão dos julgamentos e nos permitimos agir como alguém que não quer apenas amar, mas também demonstrar a todo o instante seu amor e o significado que o ser amado tem em sua vida.

                         "... não amemos só com palavras e de boca,
                           mas com ações e de verdade!"
                           (João, 3:18).



(Texto extraído do Livro "A Graça de Deus", do Rev. Aldo Quintão, que trata a espiritualidade com humor).



quinta-feira, 15 de novembro de 2012

URGÊNCIA DE VIVER.

 
                    "O que você fez HOJE é muito importante, porque você está
                     trocando um dia de sua vida por isso."

Esperamos demais para fazer o que precisa ser feito, num mundo que só nos dá um dia de cada vez, sem nenhuma garantia do amanhã.
Enquanto lamentamos que a vida é curta, agimos como se tivéssemos à nossa disposição um estoque inesgotável de tempo.
Esperamos demais para dizer as palavras de perdão que devem ser ditas, para por de lado os rancores que devem ser expulsos, para expressar gratidão, para dar ânimo, para oferecer consolo.
Esperamos demais para ser generosos, deixando que a demora diminua a alegria de dar espontaneamente.
Esperamos demais para ser pais de nossos filhos pequenos, esquecendo quão curto é o tempo em que eles são pequenos, quão depressa a vida os faz crescer e ir embora.
Esperamos demais para dar carinho aos nossos pais, irmãos e amigos.
Quem sabe quão logo será tarde demais?
Esperamos demais para ler os livros, ouvir as músicas, ver os quadros que estão esperando para alargar nossa mente, enriquecer nosso espírito e expandir nossa alma.
Esperamos demais para enunciar as preces que estão esperando para atravessar nossos lábios, para executar as tarefas que estão esperando para serem cumpridas, para demonstrar o amor que talvez não seja mais necessário amanhã.
Esperamos demais nos bastidores, quando a vida tem um papel para desempenhar no palco.
Deus também está esperando nós pararmos de esperar, esperando que comecemos a fazer agora tudo aquilo para o qual este dia e esta vida nos foram dados.
É hora de VIVER!"


(www.radiorainhadapaz.com.br).

Imagem: Gerhartz.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

SONHOS.




Sem sonhos, os monstros que nos assediam, estejam eles alojados em nossa mente ou no terreno social, nos controlarão.



O objetivo fundamental dos sonhos não é o sucesso, mas no livrar do fantasma do conformismo.


A generosidade é um dos maiores sonhos que devemos difundir no grande "caos social".


Se quiserem vender o sonho da solidariedade, terão de aprender a enxergar as lágrimas nunca choradas, as angústias nunca verbalizadas, os temores que nunca contraíram os músculos da face.



(Citações do livro "O vendedor de Sonhos", de Augusto Cury).

Imagens: Josephine Wall.


quinta-feira, 8 de novembro de 2012

AMARGURA.


             "A nossa glória não está em nunca termos caído, mas sim 
              em nos levantarmos sempre que caímos".
                  (Goldsmith)

Liberte-se da amargura que se alojou em seu peito, antes que ela paralise toda a sua vida, impedindo-lhe de realizar os seus mais belos sonhos.
Quanto mais tempo ela permanecer contigo, mais tempo você levará para se livrar dela.
Todos passamos por fases difíceis em nossas vidas. Momentos em que parecemos ter perdido o rumo no qual nos acostumamos a andar. Situações inesperadas acontecem e nos surpreendem, exigindo um esforço enorme para lidarmos com elas com coragem e serenidade.
Em outras ocasiões, esses sentimentos estranhos e indefiníveis, que se traduzem numa amargura renitente, parecem ir penetrando lentamente nosso coração, dominando-nos a mente e paralisando-nos as forças.
De uma forma ou de outra precisamos reagir e não deixar de acreditar que iremos transpor esse obstáculo. Ele até pode ser grande, mas ainda maior é a nossa determinação, a nossa capacidade de superação.
Por que deixar de lutar e desistir da vida?
Desistir de viver é se privar da experiência mais fantástica do Universo, é se negar a aprender com as lágrimas e os sorrisos, com as perdas e os ganhos, sentindo-nos racionalmente humanos e potencialmente divinos.
A vida de ninguém é um mar de rosas o tempo todo.
Todos, de uma forma ou de outra, enfrentamos dificuldades de variada ordem, independente da condição financeira que nos caracterize, da beleza física, da inteligência adquirida ou mesmo da juventude que se tenha.
A amargura é semelhante a uma nuvem escura que precisa ser afugentada para que o sol da confiança e a luz da alegria nos visitem com maior frequência e intensidade.
Encontre razões que possam dar sentido à sua vida e viva em função delas, exatamente como quem necessita do oxigênio para sobreviver.
Tenha confiança no Pai e siga adiante.

PENSE EM ALGO QUE DÁ SENTIDO À SUA VIDA...

(Cezar Braga Said).



segunda-feira, 5 de novembro de 2012

URGÊNCIA.




"URGENTE" é uma palavra com a qual convivemos cotidianamente.
Em nossa atividade diária, a palavra "urgente" já é um ritmo de vida, uma forma de existir e transcorrer. Isto faz com que tenha perdido todo o significado de prioridade. Tudo é urgente...mas, é importante?

Urgente... é fazer uma pausa em nossa agitada vida e perguntar-nos: Que significado tem tudo isso que faço?

Urgente... é que, quando caminhemos pela rua, levantemos a vista, olhemos ao redor, observemos o céu, as árvores, os pássaros... e as pessoas, quem quer que seja que passe ao nosso lado.

Urgente... é que sejamos mais humanos, mais solidários, mais irmãos.

Urgente... é valorizar e atender o tempo que nos reclamam nossas crianças, nossos adolescentes, nossos anciãos.

Urgente... é levantarmos cedo e ver sair o sol: desfrutar felizes de um amanhecer.

Urgente... é tomarmos um instante no trabalho, respirar fundo e sentir como entra o ar e enche nossos pulmões. Estamos vivos!

Urgente... é dizer à nossa família e aos nossos amigos o quanto os amamos.

Urgente... é que o tempo não passe por nós como um sopro e que um dia percebamos que o que fizemos em nossa vida foi ser empresários, profissionais, gente muito ocupada que só viveu para o seu trabalho, que encheu uma agenda de urgências e reuniões, mas que postergou seus sonhos.

Aproveitemos o aqui e o agora como uma oportunidade para viver como desejarmos. Isto sim que é urgente...


(Daniel Colombo, em "Histórias que fazem bem").


quinta-feira, 1 de novembro de 2012

É TRISTE DIZER ADEUS.



"É triste dizer adeus, mas às vezes é necessário.
Não podemos prender a nós definitivamente as pessoas que amamos
para suprir nossa necessidade de afeto.

O amor que ama, aprende a libertar.
Procuramos ganhar tempo para tudo na vida.
Mas a vida, quando chega no próprio limite, despede-se, e é esse último
adeus que é difícil de compreender e, mais ainda, aceitar.
Possuímos um conceito errado do amor.
Amar seria, no seu total significado, colocar a felicidade do outro acima de tudo,
mas na realidade é a nossa felicidade que levamos em consideração.
Queremos os que amamos perto de nós porque isso nos completa, nos deixa bem e seguros.
E aceitar que nos deixem é a mais difícil de todas as coisas.
Não dizemos sempre que queremos partir antes de todos os que amamos?
Isso é para evitar nosso próprio sofrimento, nossa própria desolação.
É o amor na sua forma egoísta.

Aceitar um adeus definitivo é uma luta.
Se as perdas acontecem cedo demais ou de forma inesperada,
o sentimento de desamparo é muito maior e a dor mais prolongada.
É o incompreensível casando-se com o inaceitável e o tudo rasgando a alma.
Essas dores poderão se acalmar, mas nunca se apagarão.
Mas quando a vida chega ao final depois de primaveras e primaveras e outonos e mais outonos,
nada mais justo que o repouso e aceitar a partida é uma forma de dizer ao outro que o amamos,
apesar da falta que vai fazer.
Não podemos prender as pessoas a nós para ter
a oportunidade de dizer tudo o que queremos ou fazer
tudo o que podemos por elas.
De qualquer forma, depois que se forem, sempre nos perguntaremos se
não poderíamos ter dito ou feito algo mais.
Mas essas questões são inúteis.
O amor que ama integralmente não quer ver o outro sofrer e ele abre mão dos próprios sentimentos
para que o destino se cumpra, para que a vida siga seu curso.

As dores do adeus são as mais profundas de todas.
Mas elas também amenizam-se com o tempo e um dia, sem culpa, voltamos a sorrir,
voltamos a abrir a janela e descobrimos novamente o arco-íris da vida.
Depois da tempestade descobrimos um dia novo e o sol brilha de maneira diferente.
E talvez seja assim que aprendemos a dar valor à vida,
aos que nos cercam;
aprendemos a viver de forma a não ter arrependimentos depois e aproveitar ainda
mais cada segundo vivido em companhia daqueles que nosso coração ama."

(Letícia Thompson)



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...